Quero dedicar este blog a uma pessoa que nasceu muito antes de mim. Uma pessoa que se preocupou comigo desde o dia em que nasci até ao dia em que ele deixou de respirar.

Nunca foi uma pessoa perfeita mas estou certo de que fez tudo da forma que achava ser a mais correta. Viveu tempos difíceis mas também viveu tempos muito bons. Tinha a maneira dele de ser, era como era. E foi à maneira dele, ao seu jeito de ser, que tentou proteger os seus para que pudessem ter uma boa vida.

_________________________________________________________

Querido avô

Estiveste lá quando eu queria fazer aquelas brincadeiras parvas de criança ou até mesmo quando eu precisava de alguém que me acompanhasse até à escola. Sempre tiveste aquela paciência de avô, mesmo quando eu te fazia perguntas sobre um passado do qual não gostavas de falar e me respondias com um vago “isso já não interessa”. Mas nunca deixaste de estar lá.

Foste embora sem te despedir. Deixaste-me sem me dizer. Partiste cedo demais.

Sei que estejas onde estiveres, vais estar a olhar por mim e a guiar-me quando eu mais precisar. Sei que sempre torcerás por mim: seja nas minhas loucuras, seja nas minhas certezas. Sempre o fizeste.

Tenho-te como um exemplo, como um incentivo para procurar ser sempre uma pessoa melhor.

Obrigado por tudo avô,

Até um dia.

Joaquim França Viseu
Joaquim França Viseu
06/01/1933 – 03/03/2004

Segue-me no Instagram

Categorias

Fotografias do Instagram

RSS
Facebook
Pinterest
Instagram